BTCJam e genéricos: não use

BTCJam, BitLendingClub, Bitbond e outros empréstimos P2P: não use.

goldfish
By Lars Christensen

Resumo da ópera (TL;DR): são um celeiro de golpistas [1], ignoram seus usuários, são mal administrados, e talvez o mais importante: tem um sistema de reputação e de score que são uma piada. Ou melhor pior, ignoram sistemas de reputação sérios no mundo Bitcoin [2] como o tradicional OTC WoT ou sua alternativa, o Bitcoin Assets Bot (assbot).

Começo da ilusão

BTCJam foi um dos primeiros serviços de bitcoin que eu conheci, lançado no final de 2012. A uma primeira vista, eu achei a ideia incrível: o usuário poder definir suas próprias taxas; pessoas comuns tendo a oportunidade de pegar um juros abaixo do praticado no mercado; e ainda uma oportunidade para investir os bitcoins parados. O serviço ganhou ainda mais meu respeito quando descobri que foi criado por um brasileiro no segundo nível da minha “rede de confiança da vida real”, ou seja, um amigo de infância de um ex-colega de trabalho e também amigo.

Apesar da empolgação, minha primeira experiência (lista #123) no BTCJam foi péssima. Já levei um calote logo de cara de um suposto doente psiquiátrico (provavelmente um mero golpista) e aí já veio minha primeira decepção: o suporte do serviço foi zero. Não me ajudaram em absolutamente nada. Se me lembro bem, nem responderam meus emails na época, ou se responderam disseram que não poderiam ajudar. O BTCJam não passou nenhuma informação do caloteiro e ainda não acionou o tribunal privado como eu esperava que iria acontecer, já que isso era anunciado no site.

Lembro que depois disso, parei de usar por um bom tempo. Por causa dessa decepção e também porque naquela época ainda não era possível atrelar o empréstimo a alguma outra moeda mais estável, como o dólar. E eu não via muito sentido em empréstimos puramente em bitcoin, que poderiam arruinar a vida do emprestador e também do tomador, dependendo da volatidade no período.

Sistema de reputação e score

Durante esse tempo sem investir, ou investindo bem pouco, achei que pudesse ser útil trabalhar minha reputação no site. Queria que meu score chegasse a A+. Sempre achei que não merecia menos. Eu achei que ia começar importando minha reputação do OTC WoT e já ia começar bem. Mas para minha surpresa, e minha segunda grande decepção, a integração que eles ofereciam com o OTC era muito pobre (e ainda é). A conta era apenas conectada ao OTC, mas a rede de confiança totalmente ignorada, e não ajudou em nada meu score.

Eu imaginava uma integração na raiz. O BTCJam poderia ser totalmente baseado em OTC, e mais nada. Quem ainda não usasse OTC, o BTCJam poderia gerar um par de chaves PGP (mesmo que escondido do usuário) e usar isso para qualificar os usuários em cima do próprio OTC. Creio que toda infra-estrutura poderia ser aproveitada. O usuário ainda poderia futuramente fazer download do par de chaves e pedir a “independência”, i.e., criar um novo par e desabilitar o anterior gerado automaticamente pelo BTCJam.

Na verdade, hoje eu tenho minhas dúvidas se isso realmente seria uma boa ideia: o mal uso / abuso do OTC poderia “sujar” o sistema. Se os critérios da nota extremamente conservadores [3] do OTC fossem mal empregados, por exemplo, ou ainda as chaves privadas dos usuários vazadas, isso poderia ser bem chato. Mas por outro lado, acredito que o OTC por si só iria dar um jeito: é sempre possível cometer abusos de qualquer maneira, e as pessoas que cometem abusos são punidas pelas pessoas mais sérias e com melhor reputação. O grande segredo está na árvore que se forma: alguém pode ter muitos pontos positivos, mas se tiver pontos negativos de pessoas que você confia, já seria uma importante red flag.

Diante da dura realidade, comecei a construir minha reputação no sistema do zero: enviei todos os meus documentos pessoais exigidos pelo site (muito a contra-gosto aliás, pois se esses documentos forem vazados, muita informação sigilosa se tornaria pública) e associei tudo que era possível: OTC (34 pontos), ebay (6 anos), paypal (11 anos), Facebook (743 conexões), bitcointalk (ago/2012), celular etc. [4] Consegui um score de A- e isso foi impossível melhorar.

Depois de um tempo, eles finalmente implementaram algo semelhante a uma rede WoT: agora era possível criar depoimentos sobre alguém. Dessa forma a vida do investidor ficou um pouco mais fácil: navegando um pouco nesses depoimentos era possível pescar algumas pistas e detectar algumas red flags. Se alguém tivesse referências de caloteiros, por exemplo, era um importante sinal de que algo não cheirava bem. Ainda assim, esse sistema tinha muitas falhas: é necessário pedir um depoimento, depoimentos espontâneos não são possíveis e os depoimentos aconteciam apenas entre amigos do Facebook.

Minha experiência como investidor

Como eu ainda acreditava muito nesse tipo de serviço, e como eles permitiram atrelar um pedido ao dólar, além de outras melhorias como o sistema de depoimentos, eu voltei a investir um pouco. Não investi rios de dinheiro, mas investi um pouco. Por causa do meu primeiro calote, já fiquei bem mais esperto: no meu primeiro investimento já pedi para o tomador me enviar uma carta com uma arte dele (ele era artista), e ele me enviou. Dessa forma pelo menos eu já tinha seu nome verdadeiro e o seu endereço. Comecei a tomar outros cuidados: apesar do sistema não ajudar muito, com um pouco de esforço era possível perceber algumas red flags, como por exemplo: build reputation, explicações esdrúxulas e nem um pouco verossímil, dados falsos, pouca referência etc.

Eu estava tão iludido (leia-se: torcendo verdadeiramente e cegamente para que o serviço decolasse) que não me dei conta do quão difícil era encontrar bons investimentos. E ainda não notei que meu saldo não era tão bom quanto eu imaginava. Ao menor sinal de calote, eu já vendia minha dívida, mesmo perdendo um pouco. Ganhava um pouco, e perdia muito. Meu saldo final, depois de muito trabalho e tempo, foi APR de -13.27% aos investimentos atrelados ao dólar e +6,44% em bitcoin. E ainda me considerava com sorte, porque vinha melhorando minhas escolhas!

Como investidor também reforçou ainda mais minha impressão de quão risível era o sistema de reputação deles. Só não era pior que o sistema de score. Pessoas com score A+ fazendo ponzi descaradamente, com A, A- fazendo pedidos de reputation build, vários golpistas com bom score, contas falsas, depoimentos falsos etc. Pessoas com big red flags recebendo vários “10” de nota, enfim, um lixo. E o meu score, que deveria ser A+++ fucking +, ainda travado em A-.

Minha experiência como tomador

Em duas oportunidades pude usar o sistema como tomador: em junho de 2013 onde peguei 6 bitcoins com juros de 3% ao mês (ainda não era possível atrelar ao dólar) [5] e depois em março de 2015, onde peguei 2 bitcoins (atrelados ao dólar) com taxa de 2,8% ao mês [6].

Na primeira oportunidade, eu precisei do dinheiro porque fiz uns gastos contando com um dinheiro que demorou um pouco mais pra entrar do que o previsto. Por que peguei a 1a vez mesmo não tendo ainda a possibilidade de atrelar ao dólar e correr o risco da oscilação? Porque eu tinha bitcoins de reserva. E por que eu não uso simplesmente meus bitcoins? Por dois motivos básicos: minha cold wallet é realmente cold [7] e também porque realmente queria testar a plataforma! Ainda estava muito iludido, e queria ver se era possível pegar dinheiro com um juros menor que o que o meu banco oferecia na época (4,5% / mês). Consegui que o pedido fosse completado muito rapidamente, e ainda por um desconhecido (nessa época ainda poucos brasileiros utilizavam o sistema)! Isso me surpreendeu. Como recebi o dinheiro muito antes do que minha segunda previsão, e também porque não estava afim de correr o risco de perder meus bitcoins reserva, paguei a dívida muito antecipadamente. Meu score continuou A- depois do repagamento.

Na segunda oportunidade, testei com a taxa mínima recomendada pelo site: 2,8%, porém agora atrelado ao dólar. E também foi completado muito rápido. Nessa segunda vez, meu maior investidor foi um brasileiro, velho conhecido no meu círculo voluntarista. Essa segunda vez eu peguei porque fiz uns gastos não planejados de final de ano, como uma viagem a um evento de Bitcoin, e porque também estou investindo pesado em minha empresa. Eu teria como conseguir esse dinheiro de outra forma? Sim, de muitas outras formas, inclusive vendendo assets ou meus próprios bitcoins. Mas algumas coisas pareciam muita vantagem: 1. ser em bitcoin, que sou fã. 2. ser um serviço que até então eu era fã. 3. a facilidade e rapidez de se pegar. 4. a taxa bem mais barata que de bancos. 5. a forma passiva de pedir. Sobre esse último item, o 5, vale a pena explicar: apesar de no final das contas ter sido um amigo que me emprestou, eu não tive que pedir diretamente pra ele, fazendo um “spam” no meu círculo de amigos. Eu simplesmente publiquei e investiu quem quis, e isso é muito interessante. Odeio fazer spam, ainda mais pedindo dinheiro e ainda para os meus amigos! Eu publiquei no BTCJam e minha lista ficou entre uma das primeiras da lista, e foi logo preenchida. Esse amigo meu puxou o maior investimento, e várias pessoas que confiavam nele o seguiram.

Apesar de parecer ter sido boas as minhas experiências como tomador, minha terceira, última e grande decepção veio logo após o término do pagamento, que também foi adiantado. E isso explico mais abaixo.

Minha  experiência como fã

Como sempre fui fã do sistema desde o começo, talvez um pouco influenciado também por aquela coincidência de ter sido criado por um amigo de um amigo meu, comecei a dar muito feedback. Eu achava que por ter sido um dos primeiros usuários e um dos mais empolgados, eu seria ouvido em algum momento. Mas a verdade é que apesar de ter dado boas ideias, fui completamente ignorado [8] [9] [10] [11] [12] [13] [14] (sobre OTC) além de inúmeros outros emails. Eu era tão fã que tinha até vontade de trabalhar para o BTCJam lá no início (em 2013), quando ainda não tinha minha própria empresa.

Vale lembrar que esse descaso me fez testar outros serviços como o BitLendingClub por exemplo. Mas logo desanimei: também não conseguiria usar minha reputação universal do OTC e teria que enviar todos os meus documentos novamente. Além de começar uma reputação do zero. Também enviei alguns emails pra eles que foram ignorados. Prometi a mim mesmo que jamais voltaria a usá-los (apesar de posteriormente ter me desobedecido, explico mais adiante).

Começo da desilusão total

No dia 20 de março de 2015 tive um dos piores dias da minha vida. Eu sei que parece exagero, mas é que depois de tanto tempo acreditando, forçando a barra pra querer que dê certo, ignorando tanta coisa ruim, eu recebi a notícia que eles simplesmente desativaram o carro-chefe deles. Aquele slogan “escolha sua própria taxa” tinha ido pelo ralo. Todo um sonho jogado fora. Uma das poucas boas features que eles tinham: deixar que o mercado escolhesse a taxa, eles haviam desativado:

Quando eu li a primeira vez eu não acreditei. Li e reli, e a postagem deles não era tão clara sobre o fato de que iriam simplesmente escolher arbitrariamente uma taxa e travar nisso. Eu achei que eles iriam sugerir uma taxa. Eles já faziam isso, por isso achei estranho. Entrei correndo no BTCJam, fui na tela de um novo pedido de empréstimo e constatei: realmente eles haviam capado o Jam. Cortado as bolas fora. Simplesmente não podia acreditar que eles travaram a taxa e… HAHAHAHAHAHAHAHHAAH COF HAHAH usando o sistema deles de score que é uma piada!

Esse dia foi um dia de reclamações infrutíferas. Alguns usuários revoltados e outros nem tanto talvez por não perceberem o impacto dessa merda. Um representante do BTCJam, líder de produto, o Gustavo Guida Reis, defendia a posição da empresa com unhas e dentes, e dizia que muito provavelmente não iriam voltar atrás com essa decisão, e que era uma decisão para diminuir a taxa de inadimplência. Dane-se: você não pode tentar diminuir a taxa de inadimplência removendo a melhor (e única?) feature boa.

Definir uma taxa arbitrariamente é tão bizarro quanto definir uma taxa arbitrariamente. O impacto disso é negativo para o investidor e para o tomador.

Para o tomador o prejuízo é óbvio: para aqueles com a reputação já prejudicada, tinham a chance de se recuperar jogando um juros mais alto. E podiam ainda ter uma segunda chance. Investidores que quisessem comprar o risco, poderiam ter retornos incríveis. Havia ainda uma certa disputa entre os “queimados”, fazendo com que a taxa fosse perfeitamente ajustada pelo mercado. O livre mercado é lindo! Números que levaram meses para serem lapidados num livre mercado agora foram usurpados e “travados” por um algoritmo imbecil.

As variáveis são tantas e tão subjetivas que é impossível que um algoritmo calcule a taxa exata. O BTCJam é mundial, e as taxas de juros mudam muito no mundo inteiro. Os círculos de confiança dentro do BTCJam são diversos, muitas vezes não se encontram. Como definir a melhor taxa para a pessoa do país X? Ou do círculo Y? Como definir essa taxa se a própria taxa dos países mudam com o tempo, o mercado muda, as pessoas mudam? Como definir essa taxa levando em conta que uma pessoa tem uma informação privilegiada sobre alguém, tanto positiva como negativa? Esse cálculo pode ser razoável agora, mas logo vai se tornar obsoleto.

No meu caso específico, em que meu próximo empréstimo eu iria arriscar 2%, a taxa travou em 3,5%. Essa taxa é quase igual ao que meu banco oferece, com a desvantagem de ser um pedido público e ainda ter que pagar a taxa do BTCJam + taxas de exchanges (que no Brasil são caras).

Ainda, meu score caiu de A- para B+. Mesmo tendo feito um pedido 2 anos de distância do primeiro, mesmo tendo pago os dois adiantados, mesmo tendo uma WoT sólida, dentro e fora do BTCJam, mesmo tendo contas associadas de 11 anos, mesmo tendo enviado todos os meus dados pessoais, de usar meu nome e fotos verdadeiros (por incrível que pareça coisa rara no BTCJam), nada disso sensibilizou o score deles.

Para o investidor o efeito é velado e tardio, mas pior ainda: fortes emoções com investimentos arriscados? Fim da brincadeira! Investir em alguém mais seguro? Em quem? Se as poucas pessoas honestas que sobraram também foram prejudicadas e fugiram? Investir em fakes / socket puppets recém-criados com incríveis score A por quem teve a reputação prejudicada e não tem mais chances de entrar no jogo com seu perfil verdadeiro? Sim amiguinho! É o que restou.

Minha primeira reação foi: vou correr para o concorrente! Aí lembrei daquela minha promessa, de que jamais voltaria a usar o BitLendingClub. Conversei um pouco com um amigo meu, e ele me convenceu a desobedecer minha própria promessa e dar mais uma chance. Não consegui ficar nem 10 minutos lá e saí vomitando de novo, prometendo mais uma vez que jamais iria voltar (dessa vez é pra valer, eu prometo publicamente!). E ainda tinha esperanças de “consertar” o BTCJam que pra mim havia cometido um suicídio e nem convidado seus usuários para o enterro.

Desilusão total e a morte do zombie, R.I.P. BTC Jam

Eu achei que esse absurdo de travar a taxa teria uma forte repercussão na comunidade bitcoin. Teve até uma leve polêmica na comunidade brasileira, mas foi totalmente ignorado internacionalmente. Minha última esperança então é que tivesse uma coisa legal no Qntra.net. Lá sempre tem coisas legais e eles sempre estão atentos a tudo. Mas nada! Então corri para o #bitcoin-assets (#b-a) e postei:

felipelalli:Anyone can write about this on qntra.net? They just eliminate one of the best features of BTCJam. [15]

Foi então que a “turminha do barulho” [16] me explicou que o suposto “suicídio” do BTCJam, era na verdade um tiro na testa de um zombie:

danielpbarron: to be fair, things like btcjam are already dead; this is more like shooting the zombie in the head so that it stops trying to feast on brains [17]

Essa frase foi simplesmente perfeita. Mas ainda no momento eu estava com aquele gostinho de esperança, ainda muito cego por toda a ilusão que tive até então.

Apesar de relutante, abri a mente para ouvir. Ênfase para este trecho: http://log.bitcoin-assets.com/?date=22-03-2015#1063881 (ler até 04:13:46). Muito bem dito pelo Mircea Popescu, quem eu pré-julguei um pouco mal na minha postagem anterior [16].

(Para fazer justiça, preciso fazer uma reparação: apesar do estilo um pouco polêmico, ele é sim super atencioso e está sempre aberto a conversar, principalmente se você vier com bons argumentos e “já tiver lido seu blog inteiro e todo o log do #b-a” (isso entre aspas foi apenas uma brincadeira provocativa à sua clássica frase: “i’ve been saying plenty about it, here and on the blog” [18] – ainda vou fazer um bot que se alguém colocar “mircea_popescu” e “um ponto de interrogação” na mesma frase, ele cospe frases prontas desse tipo))

O que fazer com o morto-morto?

Ignore, não use. Ter o seu nome associado ao BTCJam ou outro serviço similar, o que poderia parecer melhoria de reputação, é na verdade um atestado de burrice (ok, eu fui burro). Agora minha conta vai ficar lá parada, mostrando que eu já fui iludido um dia. Se você não sabe ainda, fuja enquanto é tempo, porque eles nem oferecem a opção de apagar sua conta (sim, eu tentei). Apesar de que agora não quero mais apagar, por uma razão histórica, e para não quebrar os links que coloquei aqui nesta postagem.

Além dos inúmeros problemas citados neste artigo, há um problema intrínseco de spam. Lembra que eu falei que uma das vantagens era que eu não precisava fazer spam para meu círculo de amizade? Na verdade, eu não fazia, mas muita gente fazia nas comunidades brasileiras de bitcoin. Muita gente postava os pedidos de empréstimos do BTCJam quase que implorando e/ou contando uma história triste, como um mendigo virtual mesmo, poluindo todo lugar que eu olhasse. E isso é péssimo!

E agora?

Então como pedir dinheiro emprestado? Meu primeiro conselho é: se possível, nunca peça nada emprestado. Use suas reservas. Mesmo que tenha que escalar uma montanha pra isso. Para que pagar juros gratuitamente? Juros é rasgar dinheiro, e rasgar dinheiro não é uma boa ideia quando você não o tem, ou tem pouco.

Mas e se realmente precisar? Algo vantajoso financeiramente? Ou um investimento certo?

Como pedir bitcoin emprestado? Não faz muito sentido pedir bitcoin, peça em uma moeda mais estável. O bitcoin no final das contas, mesmo no BTCJam, era apenas usado como meio de transferência, e talvez para fugir das injustas regulações estatais.

Como pedir a taxas baixas? Peça para seu círculo de amizade mais próximo, ou para sua família. Comece por sua família, você pode conseguir taxa zero, sem o risco de ser perseguido em caso de catástrofe. Se não conseguir o que precisa, procure negociar com o seu banco. Ou ainda tente alguém no seu WoT do OTC ou assbot no #b-a! Um bom contrato pode minimizar o risco para as duas partes (use GPG [19] e o deedbot [20] [21] [22] para contratos). Pisar na bola seria arriscar sua reputação real.

E o que fazer com seus bitcoins parados? Deixe-os parados. Ao invés de guardá-lo para si, seus bitcoins, tão preciosos, você prefere deixá-los na mão de possíveis golpistas? De pessoas desconhecidas? Se ao menos for investir, invista em algum negócio de alguém no seu círculo de confiança, de preferência utilizando um sistema tradicional e sério como o OTC WoT. Te garanto que existem milhares de outras maneiras melhores para investir do que num celeiro de golpistas. Investir bem no BTCJam é tão ou mais complicado e leva tanto ou mais tempo que investir em outra coisa mais segura. É inútil, não perca tempo com isso, não se arrisque nisso.

6 comentários sobre “BTCJam e genéricos: não use

  1. Olá. Esta plataforma é terrivel. Me inscrevi, parecia tudo tranquilo, tudo bem.
    Mas vou relatar o que me aconteceu: Enviei todos os documentos, adicionei as redes sociais, paypal, ebay, carteira etc. (nao adicionei banco e cartao).
    Acontece que consta lá adicionado no site deles, fiz print de tudo. Mas eles nao atualizaram meu perfil que consta como 58% preenchido, apesar de todos os dados estarem lá. Fiz contato eles me disseram que foi um erro no site deles, mandei os prints esperei uma semana.
    Banco e cartao de credito aparece apenas citibank, nao carrega a lista de bancos.
    Certa de que meu perfil estava praticamente completo por todas as informaçoes constarem lá, fiz um emprestimo.
    Surpresa. Recebi um email desaforado de uma funcionaria a Maricela dizendo que meu perfil estava apenas 58% completo e que eu deveria enviar comprovante de renda, adicionar redes sociais, cartao de credito etc. ouseja tudo que ja esta adicionado. Chego a pensar que essa empresa nao funciona e agora estou com medo pois enviei meus documentos.

  2. Olá, estou entrando no mundo dos BTCs agora. Obrigado pelo post ajudou muito. Já fiz meu cadastro lá e estava terminando o resto. Agora não vou mais perder tempo. Gostaria de saber se existem outros sites desse tipo e se você recomenda. Estou querendo um empréstimo de Bitcoin para entrar em um projeto com Bitcoin com retorno bom.

  3. Não peça dinheiro emprestado para família de jeito nenhum, só cria atrito caso não pague corretamente. Nunca dê um conselho desses de novo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s