A fabulosa ilha Bitcoin

Olá! Meu nome é Felipe, e eu sou um orgulhoso morador da fabulosa, magnífica, misteriosa e recém-descoberta ilha Bitcoin. Sou também proprietário de uma pequena área dessa linda ilha. Fui também um dos primeiros a me mudar pra cá, em 2012, apenas três anos após sua descoberta.
- autor desconhecido
– autor desconhecido

Decidi escrever para responder algumas perguntas que muitos amigos me fazem: onde fica a ilha Bitcoin? Qual é o seu tamanho? Quando ela foi descoberta? Por quem? Por que você comprou terra nessa ilha? Por que não outra ilha, se há tantas? Por que se mudou praí? Vale a pena morar aí? Se eu morar na ilha vou ganhar muito dinheiro? Ou perder? Qual é a relação com a ilha do Lost? Dizem que é uma ilha insegura, que há piratas, que roubam terras! Outros ainda alertam que a ilha é uma farsa, que ela não existe de verdade, que é tudo virtual, tudo imaginação! E também já ouvi falar que ela vai explodir a qualquer momento, e afundar no mar, desaparecendo completamente da noite para o dia. Ou, que não é economicamente viável, ou auto-sustentável. Que as terras não tem valor algum, ou até que não tem utilidade real.

O maior absurdo que já ouvi, eu juro, foi que a ilha seria um grande esquema para enriquecer o fundador e os primeiros moradores, e que ela só se sustentaria se mais e mais pessoas fossem morar nela, indefinidamente, até que, de uma hora para outra, as pessoas notassem a “grande farsa” e vendessem as terras a qualquer preço, causando um caos geral e uma fuga em massa.

Como sou um morador e eterno admirador dessa ilha, vou esclarecer alguns mistérios.

Seja bem vindo à ilha Bitcoin!

► Como é essa ilha?

A ilha ainda é pouco conhecida e pouco explorada. Foi descoberta por Satoshi Nakamoto no início de 2009, um navegante muito habilidoso, mas anônimo e misterioso. Não se sabe ao certo se ele é apenas um indivíduo ou se representa um grupo de visionários. Diz a lenda que ele foi um anti-pirata e seu objetivo de vida sempre foi descobrir uma ilha livre como a ilha Ouro XAU porém muito mais moderna e útil.

Um ar de magia paira na ilha, pois ela possui algumas propriedades realmente incomuns e inéditas. Na verdade, ela é muito tecnológica. É tão tecnológica e moderna que isso facilmente se confunde com magia.

“Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinta de magia.”
— Arthur C. Clarke

Eu falei da ilha de Lost anteriormente porque ela tem características misteriosas parecidas: a principal diferença é que a ilha de Lost é fictíciavirtual; enquanto a ilha Bitcoin é real, apesar de ser digital. Mas, em comum: sabe-se pouco sobre quem descobriu a ilha, apesar de existir muitas especulações sobre isso. Assim como a ilha livre Ouro XAU, ela não tem um comando central, não tem presidente, rei ou governador, não é dominada por nenhuma gangue, máfia, organização criminosa ou Estado, não pertence a uma única pessoa ou entidade: é um conjunto de fragmentos de pequenas e grandes propriedades.

Além disso, ela tem outras propriedades muito interessantes que vou explicando ao longo do texto.

► Onde fica a ilha Bitcoin?

A ilha não possui uma localização geográfica fixa ou central. Não existe um ponto único no mapa, ela faz parte da dimensão digital, que é difícil de abstrair e entender, mas é como se ela estivesse em diversos pontos espalhados no globo ao mesmo tempo. Pra ser mais exato, atualmente (maio/2015) ela está localizada em aproximadamente 6 mil pontos espalhados ao longo do globo terrestre. E ela se move! Ela sai de um lugar e entra em outro, o tempo todo e de uma forma muito rápida. Cada ponto desse contém toda a ilha.

É difícil de entender, mas a ilha inteira está localizada em vários lugares ao mesmo tempo, e se movendo. Essa é uma das tantas propriedades que fazem a ilha ser tão especial.

Segue uma fotografia em formato de “mapa de calor” (heatmap) mostrando onde ela se encontra neste exato momento (22 de maio de 2015 às 03:37 BRT) no globo terrestre:

localização da ilha Bitcoin em maio/2015
localização da ilha Bitcoin em maio/2015

► Qual é o tamanho da ilha Bitcoin?

Ela possui 21 milhões de km² (4,11% da superfície terrestre, ou 21 trilhões de m² – bits), sendo que apenas 14 milhões de km² foram explorados até o momento (aprox. 66%). As áreas inexploradas são de difícil acesso e ninguém ainda conseguiu chegar até elas. Da área explorada, algumas partes são bem movimentadas, trocando de donos o tempo todo, e outras partes foram reservadas e permanecem intactas.

► É possível saber quem é o dono de cada área?

Essa é outra característica interessante da ilha: por não possuir um controle central, todo registro de propriedade é feito em sua engrenagem descentralizada de forma anônima.

Uma diferença notável para outras ilhas livres como a ilha Ouro XAU é que nas ilhas antigas esse registro da propriedade era feito de forma bruta, através da força física. Já a ilha Bitcoin possui escudos de plasma que protegem de forma sólida cada pedacinho de propriedade, não permitindo por padrão que pessoas não autorizadas consigam entrar.

by Itachou
by Itachou

Sobre as áreas bem reservadas que permanecem intactas, não é possível saber se os donos morreram, simplesmente perderam o acesso a ela, ou se eles as guardam para usá-las como “casa de veraneio”. O acesso do dono é feito com uma chave especial, chamada de “chave privada”. Essa chave privada nada mais é que um código, e pode ser qualquer coisa: pode ser um grande número, palavras ou frases. Isso é tudo que o dono precisa guardar com cuidado, e ele pode armazenar isso na cabeça, num pedaço de papel ou em forma digital criptografada.

- autor desconhecido
– autor desconhecido

Sobre as áreas mais movimentadas, também não é possível identificar quem são os donos, mas é possível de fora observar que donos antigos estão se mudando e novos donos estão assumindo.

Toda área reservada possui um endereço público, uma espécie de código de identificação, algo parecido com isto: 1LipeR1AjHL6gwE7WQECW4a2H4tuqm768N e o dono não é conhecido por padrão, a não ser que tenha uma placa com seu nome na frente ou que ele tenha divulgado isso em algum momento.

Nesse exemplo acima, esse código é de uma área que me pertence e o dono é conhecido publicamente, pois eu mesmo divulguei. Mas a tradição da ilha é que o dono de uma área seja desconhecido.

De qualquer forma, outra característica muito importante é que, apesar de eu ter declarado que sou dono desse endereço aí acima, nenhuma outra pessoa além de mim consegue provar de forma definitiva que eu ainda possuo acesso a esse endereço. No máximo podem levantar suspeitas sobre os verdadeiros donos, mas ainda assim é bem complicado.

Somente o dono é que consegue, através de uma assinatura, provar que ele possui acesso àquela área em um determinado momento. É assim que ele consegue transferir sua propriedade para outro possível interessado após uma negociação. Mas nada garante também que ele não tenha perdido o acesso logo em seguida. Imagine que a chave privada, aquele código secreto que dá acesso ao dono, esteja guardada num papel. E que esse papel pegue fogo. Nesse caso o dono não tem mais acesso ao local reservado e ninguém consegue provar o contrário. Essa característica permite uma proteção extra contra piratas ou governos centrais que tentam extorquir a vítima para roubar ou confiscar suas terras.

Um exemplo de prova que eu possuo neste exato momento o acesso ao endereço 1LipeR1AjHL6gwE7WQECW4a2H4tuqm768N é que eu posso assinar o hash do bloco de altura 357652 que é 000000000000000003bee311c38ead2b8b6b9d5465f5612e95dce5193a0a50d1 resultando em: HMcYZN5mfF2kR7tn1J8llv3KmJOPuf/kDrm+tqPPH5MzHcDkuey6LHQCyqDRGLE2biS+syNr5Ds82juz9abPyZk=

Qualquer pessoa, mesmo que não seja moradora da ilha, consegue verificar matematicamente através dessa assinatura digital que eu ainda possuo acesso a esse endereço por pelo menos até agora, dia 23 de maio de 2015 às 00:51 BRT.

► Como novas áreas são descobertas ou exploradas?

Como atualmente (maio/2015) ainda há cerca de 44% de área inexplorada, ou aprox. 7 milhões de km², a ilha atrai a atenção de cada vez mais exploradores, caçadores de recompensa, que fazem buscas incansáveis por novas terras, sete dias por semana, 24h por dia.

Estima-se de forma bastante precisa que a ilha será totalmente explorada no ano de 2140. Mas em 2030 já terá sido descoberto 99% e em 2040 cerca de 99,8%.

by ivany86
by ivany86

Esses exploradores enfrentam perigos e muita dificuldade para desbravar essas novas terras, por isso atualmente somente profissionais muito capacitados e com muito investimento conseguem encontrar alguma coisa. Ao encontrá-las, alguns tomam posse e se mudam pra lá. Outros loteiam a área e repassam os pedaços para outros donos, como um antigo ou novo morador da ilha, por exemplo. Em troca da terra recém-descoberta, esses exploradores pedem alguma outra terra em outra ilha de sua preferência ou mesmo trocam por outros bens e serviços em geral.

Alguns exploradores sequer estão de fato interessados em morar na ilha Bitcoin, eles estão apenas interessados na recompensa, mas preferem a segurança e estabilidade de uma ilha mais antiga, como a ilha livre Ouro XAU, ou uma ilha comandada por uma organização criminosa, como a ilha Real, gerida pela máfia Vilma & corruptos ou a ilha Doleta, comandada pela máfia Ocama & aliados.

previsão de exploração da ilha em milhões de km² ao longo dos anos
previsão de exploração da ilha em milhões de km² ao longo dos anos

► Quem faz a segurança da ilha?

Esses exploradores são muitas vezes chamados de “mineradores”, uma referência aos exploradores de minérios. Eles são muito importantes para a ilha porque também fazem a segurança dela. Por se moverem rapidamente pela ilha em busca de novas terras, eles acabam afastando os piratas e ladrões. Eles também levam combustível (grandes baterias carregadas) para a engrenagem descentralizada da ilha, garantindo que a tecnologia intrínseca continue funcionando lindamente.

matrix01

Mas, e quando não existir mais terras a serem exploradas? Como será feita a segurança da ilha? Qual será o incentivo desses “seguranças” quando as terras se esgotarem? — Apesar de não existir um governo central, existe uma taxa colaborativa opcional que a maioria dos moradores da ilha contribuem para manter sua segurança intacta. Essa taxa é distribuída entre todos os exploradores. Toda vez que uma área de terra muda de dono, o dono anterior pode separar uma pequena (insignificante) sub-área para distribuir a todos os exploradores. Como uma pequena – porém suficiente – parte da ilha é bastante movimentada e troca de donos o tempo todo, as pequenas taxas opcionais somadas se tornam significantes e alimentam os exploradores, que também fazem a segurança da ilha.

► Quando a ilha foi descoberta?

Um mapa foi divulgado abertamente em novembro de 2008 com todas as instruções tecnológicas para a sua construção. É isso mesmo: a ilha não existia na natureza até então. Pra ser mais preciso, esse tipo de ilha, ilhas fabulosas com “poderes especiais”, simplesmente não existiam de nenhuma forma! Nenhuma delas. Apesar do mapa já estar divulgado, só em 2009 é que foi encontrada e construída a primeira ilha fabulosa, batizada então de a fabulosa ilha Bitcoin.

- the map
– the map

Foi Satoshi Nakamoto que descobriu como se chegar até ela e a construir sua engrenagem tecnológica, que tem se mostrado até então bastante eficiente, prática e com características incríveis que atraem muitos novos moradores o tempo todo.

Antes de 2009 não existia nenhuma ilha fabulosa. Apenas ilhas comuns e ultrapassadas, como a ilha livre Ouro XAU, ou ilhas dominadas por criminosos como as ilha Real e a ilha Doleta já citadas anteriormente.

► E quanto vale hoje o m² da ilha? E a ilha toda?

Não é possível determinar um valor exato porque as terras são negociadas num mercado livre 24/7 no mundo todo, em diversas exchanges que trocam áreas da ilha Bitcoin por áreas em outras ilhas, tudo de forma descentralizada. E, apesar da ilha Bitcoin ser visivelmente superior a qualquer outra ilha, a verdade é que as outras ilhas ainda são muito mais valorizadas.

bitcoin_treasure_chest

Pra você ter uma ideia, nesse exato momento, dia 23 de maio de 2015, 1 km² (1 BTC) ou 1 milhão de m² (1M bit) da ilha Bitcoin podem ser trocados por aprox. 760 m² da ilha Real (R$ 760,00), 240 m² da ilha Doleta (US$ 240,00) ou 6 mil m² da ilha Ouro XAU (6g). E para comparar o tamanho das ilhas, enquanto a ilha Bitcoin possui 21 milhões de km² (21M BTC), a ilha Real tem 3 milhões de km² (3T R$), a ilha Doleta 60 milhões de km² (60T US$) e a ilha Ouro XAU 1,5 milhão de km² (1,5M kg). — uma outra conta: hoje 1 m² da ilha Bitcoin vale aprox. 7,6 cm² (R$ 0,00076) da ilha Real.

Para facilitar a comparação – de forma bastante aproximada – hoje, 1% da ilha Bitcoin pode ser trocado por apenas 0,003520% da ilha Real, 0,000057% da ilha Doleta ou 0,000486% da ilha Ouro XAU. Teoricamente, toda a ilha Bitcoin hoje vale aprox. 0,3% da ilha Real, 0,0057% da ilha Doleta e 0,0486% da ilha Ouro XAU. Eu disse “teoricamente” porque nem toda a terra da ilha Bitcoin está a venda e nem todos os donos estão dispostos a vender ela pelo preço atual de mercado. Portanto, é muito provável que se alguém tentar comprar a ilha toda, o preço de mercado dispare a um valor exorbitante comparado ao atual e ninguém consiga de fato comprar todas as terras.

Esse valor baixo da terra frente a outras ilhas acontece hoje principalmente por dois motivos: 1) a ilha Bitcoin é extremamente nova, mata virgem, sem infra-estrutura nenhuma, portanto as pessoas em geral ainda não tem a confiança necessária para comprar terras ou se mudar de vez. Sem contar dos perigos inerentes de uma terra pouco explorada. Como foi descoberta apenas em 2009, e além de tudo possui uma tecnologia jamais vista anteriormente, é normal que desconfiem. Como dito na introdução, ainda muitos desinformados ou desonestos espalham mentiras sobre a ilha, criando lendas, mitos e dizendo que sua “magia” tecnológica é na verdade uma grande maldição. 2) suas terras ainda valem muito pouco. —  esse segundo fato é um problema do tipo “ovo galinha”. Pouca gente se arrisca a comprar terras porque seu valor de mercado ainda flutua consideravelmente. E o valor flutua assim porque poucas pessoas se arriscam a comprar e se manterem donas das terras por muito tempo.

valor do km² da ilha Bitcoin por m² da ilha Doleta (log)
valor do km² da ilha Bitcoin por m² da ilha Doleta (log)

Menos pessoas ainda se arriscam a se mudar para a ilha como eu fiz. Dessa forma, a ilha permanece ainda com pouca infra-estrutura, ou seja, sua tecnologia avançada ainda a torna difícil para pessoas comuns, fazendo com que ela seja atraída apenas por geeks em geral. Sua população atual é composta basicamente por desbravadores, nerds, tecnólogos e idealistas corajosos que procuram uma terra livre e futurista.

► Quando começaram a se mudar para a ilha e quem mora nela atualmente?

O primeiro morador da ilha, claro, foi Satoshi Nakamoto. Estima-se que ele seja dono de cerca de 1 milhão de km², desbravados por ele mesmo logo que se mudou pra cá, durante 2009 e 2010. As primeiras terras eram muito fáceis de serem exploradas. A dificuldade baixa atraiu outros curiosos já em 2010. Pessoas que se arriscaram a explorar a ilha também sem saber se iam receber alguma coisa em troca, ou se a ilha tinha mesmo algo de especial. Até meados de 2011, cerca de 28% das terras já haviam sido descobertas por verdadeiros corajosos, pioneiros e vanguardistas. Outras pessoas que chegaram nessa época conseguiram comprar grande quantidade de terra por preços realmente muito baixos. No início de 2011 apenas 1 m² da ilha Doleta podiam comprar 3 km² da ilha Bitcoin.

O mercado ainda subestimava – mais até do que hoje – o real potencial da ilha. Alguns donos originais, cansados de morar numa ilha pouco habitada, se desfizeram de milhares de kilômetros quadrados de terras por preços ridiculamente baratos. Alguns até doaram centenas de km², e num caso que acabou ficando famoso, há exatamente 5 anos atrás, um proprietário acabou trocando 10 mil km² de terra por uma pizza, no dia 22 de maio de 2010. Hoje 10 mil km² da ilha Bitcoin podem ser trocados por aprox. 214 mil pizzas.

BoOTdx-IQAAfp_E

► O que essa ilha tem de bom? Por que é bom morar aí? Quais são as vantagens e desvantagens em relação a outras ilhas?

É realmente muito bom morar na ilha Bitcoin, eu estou pessoalmente muito satisfeito, morando aqui desde 2012. Tenho também uma terrinha na ilha Real porque minha família toda e amigos moram lá, mas passo a maior parte do tempo aqui. Alguns amigos também tem algumas terras por aqui, mas poucos se aventuram em se mudar de vez.

Além de ter uma beleza incomparável e diversas características interessantes e “mágicas”, a ilha não pode – por sua natureza intrínseca – ser controlada por organizações de moral duvidosa como gangues estatais, piratas ou golpistas em geral. Liberdade e modernidade tecnológica são as duas principais motivações e razões para possuir terras aqui ou morar na ilha.

Mesmo sem governo ou controle central, as proteções de plasma, a segurança dos exploradores e a energia das engrenagens descentralizadas garantem de forma bem robusta o direito de propriedade de um indivíduo ou autorizados a um determinado pedaço de terra.

Pra exemplificar bem a vantagem de morar numa ilha livre, em 2014 foram confiscados 1,8 milhões de km² de terra na ilha Real. Além disso, essas ilhas estatais conseguem criar “papéis falsos”, ou seja, imprimem “vale terra” que na verdade não tem a terra verdadeira correspondente, inundado o mercado de “terras” que não podem ser trocadas por terras reais. Esse processo é chamado de “inflação”, e não ocorre na ilha Bitcoin porque as terras são de fato dos donos garantidos pela tecnologia da ilha e não por papéis falsos.

É verdade que ilhas livres como a Ouro XAU, além de também serem fisicamente muito bonitas, também tem quase todas as vantagens de liberdade da ilha Bitcoin e são muito mais tradicionais (tem milhares de anos de confiança). Não é a toa que as terras na ilha Ouro por exemplo valem cerca de 2056 vezes mais que as terras da ilha Bitcoin. Mas a ilha Bitcoin tem duas vantagens principais: 1) uma vantagem do momento, porém válida: ela ainda é muito subvalorizada, ou seja, muito barata e com um potencial enorme de valorização. 2) ela é muito mais moderna e tem propriedades muito mais interessantes que a ilha Ouro XAU, parecendo até uma “ilha mágica” se comparada lado a lado.

► Mas… Então a ilha está livre de piratas e golpistas?

Infelizmente, apesar de ter uma estrutura de segurança bastante sólida, a ilha Bitcoin não está livre de ataques externos. Um golpista pode, por exemplo, convencer alguém de entregar sua chave privada para que ele faça suas terras “multiplicarem”. Ou ainda simplesmente pedem para que o dono entregue a chave para que este guarde-a de forma “segura”. Por incrível que pareça, por puro desconhecimento, muita gente acaba caindo nesses golpes, entregando suas chaves a terceiros e perdendo tudo. Ou ainda, alguns piratas que rodeiam a ilha conseguem descobrir os esconderijos dessas chaves, quando elas são guardadas em forma digital sem a proteção adequada. Tendo acesso às chaves os piratas conseguem tomar a posse legítima da terra e não há controle central para que o dono original reclame ou desfaça a transação. Esse é um dos motivos pelos quais algumas pessoas ainda tem medo de se aventurarem na ilha Bitcoin.

by miusapictures
by miusapictures

Não é culpa da ilha em si, mas sim da dificuldade atual em se manipular a tecnologia de forma adequada. Porém, sua infra-estrutura está melhorando dia a dia, para minimizar esses tipos de golpes e enganos. Livres iniciativas estão trabalhando duro para criar mecanismos mais fáceis e seguros de armazenamento das chaves e proteção contra piratas, mantendo a beleza da descentralização. Muita gente também está trabalhando para abstrair cada vez mais essa tecnologia e deixar tudo muito mais acessível.

►Ah, mas e as ilhas ao redor? Não podem se sentir ameaçadas e atacarem a ilha Bitcoin? Não podem ver a ilha Bitcoin como uma forte concorrente e temer que suas terras se desvalorizem com o tempo frente às terras da ilha Bitcoin? Já que a melhor defesa é o ataque?

Bem, há três tipos de ilhas ao redor: outras ilhas fabulosas; as ilhas livres; e as ilhas dominadas por gangues estatais.

As ilhas fabulosas (as vezes chamadas de alt-ilhas ou crypto-ilhas), que surgiram apenas depois da ilha Bitcoin e copiam o mesmo modelo tecnológico, não tem poder monetário algum para um ataque efetivo. Algumas ilhas fabulosas foram criadas por verdadeiros golpistas que tomaram posse das terras originais, sem dar a menor chance para que outros a explorassem (pré-mineração). Outras ainda, apenas copiam a ilha Bitcoin sem nenhuma inovação real. Algumas poucas acrescentaram alguma novidade tecnológica legítima, mas por serem ainda mais recente que a já recente ilha Bitcoin não conseguem atrair um número mínimo de moradores para manter uma segurança mínima. E, se elas não tem poder monetário pra atacar a ilha Bitcoin, como elas atacam? Alguns moradores dessas outras ilhas fabulosas, com a esperança que suas terras se valorizem, atacam verbalmente espalhando a maior quantidade possível de mentiras e boatos por todos os lados. A única arma possível deles é a mentira.

Moradores de ilhas livres porém não fabulosas, como a ilha Ouro XAU, geralmente enxergam a ilha Bitcoin como uma grande aliada. São poucos os moradores de ilhas assim que fazem ataques verbais. A ilha Ouro XAU teria poder monetário suficiente para atrapalhar bastante a ilha Bitcoin, porém nunca existiu um real interesse nisso.

energy_shield_2

A maior ameaça à ilha Bitcoin são as ilhas riquíssimas dominadas por gangues estatais, como a ilha Real e a ilha Doleta. O ataque verbal de escravos lobotomizados são frequentes. Seus líderes também enviam espiões o tempo todo para vigiar. Apesar da ilha estar imune à invasão de fato e suas terras estarem bem protegidas, assim como a identidade dos donos, as ilhas criminosas ficam “investigando” e tentando associar os donos das terras aos moradores da ilha estatal, observando todas as transações públicas e seguindo as negociações com as terras na ilha estatal, que são fortemente regulamentadas e vigiadas. Quando conseguem ter alguma pista dos donos, tentam ligá-los a “crimes” sem vítimas, i.e., violações às leis rígidas da gangue controladora, criando motivos injustos para confiscar suas terras ou mesmo prender seus moradores. Dessa forma, moradores das ilhas estatais costumam também ficar com medo de se aventurarem na ilha Bitcoin e serem perseguidos. Perseguindo um a um, censurando, assustando e ameaçando é a forma mais eficiente que as ilhas estatais tem para atacar.

As ilhas estatais também podem usar sua força monetária para tentar afetar as engrenagens descentralizadas da ilha Bitcoin, porém até o momento a ilha não incomodou o bastante para esse tipo de ataque direto. Se um dia alguma ilha poderosa resolver atacar a ilha Bitcoin dessa forma, isso poderá gerar uma certa rebeldia dos moradores locais que possuem terra aqui, e as ilhas estatais não querem criar problemas com seus escravos já bem destrados. Por isso os líderes das ilhas estatais costumam fingir ainda uma posição neutra / cética publicamente.

► Qual é a população atual da ilha?

Estima-se que atualmente a ilha tenha cerca de 1 milhão de moradores, e isso vem crescendo de forma consistente dia a dia. 21 km² por pessoa em média. É claro que alguns moradores possuem centenas, milhares ou até milhões de km², enquanto outros possuem apenas alguns m². Cada um conseguiu as terras em momentos e de formas distintas, com investimentos diferentes. Uns compraram quando elas eram ainda muito mais baratas, ou exploraram elas quando ainda era fácil, bem lá no começo. Outros tiveram o azar de adquirirem a terra no fim de 2013 quando ocorreu um “boom”, uma verdadeira corrida às terras da ilha e seu valor por km² chegou a incríveis 3 mil m² da ilha Real (R$ 3.000,00). Desde esse “boom” as terras desvalorizaram aprox. 75% até hoje! Muita gente que se mudou para a ilha na empolgação do momento, sem saber muito bem do que se tratava, ou mesmo comprou grande quantidade de terra, acabou se desinteressando depois e vendendo as terras por um preço bem menor. Tudo por aqueles motivos que eu já expliquei anteriormente.

► Como é a sua vida na ilha, e o que pretende daqui pra frente?

Eu na ilha Bitcoin
Eu na ilha Bitcoin

A vida na ilha é ainda um pouco simples e solitária, mas pretendo morar aqui pro resto de minha vida. Com densidade de apenas 0,05 pessoas por km², dá impressão que a ilha ainda é inabitada. Só tem mato para todo lado. A maioria dos meus amigos e familiares ainda moram na ilha Real e ainda não conhecem aqui, ou não veem muita vantagem e/ou não tem a coragem suficiente para se mudarem pra cá. Muita coisa ainda não se acha aqui, e aí sou obrigado a comprar terras na ilha Real ou na ilha Doleta para então trocar por bens e serviços. Apesar de ter um valor real de mercado, muita gente sequer sabe que as terras da ilha Bitcoin tem algum valor e por isso não aceitam terras daqui em troca de nada.

E, apesar de ver minhas terras se desvalorizarem tanto de 2013 pra cá, eu nunca sequer pensei em desistir dessa fabulosa ilha ou “doar” minhas terras, porque assim como muitos outros entusiastas e desbravadores, estamos aqui por ideal de liberdade e pelo brilho nos olhos dessa “magia” tecnológica, não só pelo valor de mercado da terra. Essas mesmas pessoas que saíram correndo da ilha e deixaram tudo pra trás um dia voltarão, eu tenho certeza. Quando nós moradores construirmos, dia a dia, mais infra-estrutura, mais facilidades, e mais vias de acesso à ilha, tenho certeza que os olhos de quem deixou a ilha voltarão a brilhar como nunca. Quando as pessoas também começarem a sofrer mais com a tirania dos líderes criminosos das ilhas estatais, e começarem a reagir a essa violência diária sofrida (impostos / extorsão / coerção), tenho certeza que correrão para cá. E os moradores das velhas ilhas livres como a ilha Ouro XAU também migrarão pra cá pouco a pouco quando conseguirem ver as belezas e vantagens tecnológicas daqui.

Se pretender um dia se mudar pra cá, pode ter certeza que será muito bem recebido!

Seja bem vindo!

Felipe Micaroni Lalli

8 comentários sobre “A fabulosa ilha Bitcoin

  1. ola. Parabéns pelo artigo. Muito bem esc rito. eu gostaria de adquirir bitcoins para fins de investimento de longo prazo. Meu maior medo é não saber mantê-los seguros. Você sabe como me educar a respeito do assunto? Obrigado.

    1. Olá Daniel, obrigado! Você tem dado em casa? Se tiver dado de 10 faces seria ideal, mas se tiver de 6 também tudo bem. Junte a maior quantidade de dados de 6 faces que conseguir e assim que fizer isso me avise que continuo a te instruir a criar uma carteira realmente segura.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s